web
counter
Para que serve o Analista de Negócios?

Para que serve o Analista de Negócios?

A pergunta acima, colocada num fórum de discussão há pouco tempo, foi o último empurrão que eu esperava. Volta e meia ouvimos que problemas com a compreensão do negócio e com requisitos respondem por cerca de 80% das causas das falhas em projetos. Com uma freqüência ainda maior, somos comunicados de que uma das maiores prioridades das áreas de TI nos últimos tempos é o alinhamento com o negócio. Mas, por incrível que pareça, um dos profissionais mais importantes no atendimento dessas duas demandas é pouco conhecido. Afinal, quem é o Analista de Negócios (AN)? Qual a sua formação? Quais as suas habilidades? E, mais importante, quais as suas responsabilidades em uma organização de TI e em projetos para desenvolvimento ou implantação de sistemas?

Há muito tempo o tema me persegue. Em 98, logo que cheguei em Sampa, entrei numa briga surreal para conseguir justificar, contratar e treinar 2 Analistas de Negócios. Minha primeira palestra aberta, realizada nos idos de 2002, foi sobre um dos dois principais conjuntos de disciplinas que devem ser dominados por um AN: a Engenharia de Requisitos. Nos últimos tempos, com a confirmação das propostas SOA e BPM, a importância e a necessidade de Analistas de Negócios cresceram ainda mais. Ainda assim, suspeito que pouco se sabe sobre eles e suas funções.

Por isso comecei a compilar minhas experiências e meus achados com o intuito de lançar um workshop e um treinamento. Eles apareceram no meu ‘cardápio’ deste ano. O primeiro workshop aberto, chamado “Formação para Analistas de Negócios“, será realizado pela Tempo Real Eventos. Acontecerá no próximo dia 19/junho (uma terça-feira), em Sampa. Dura o dia todo e tem 50 vagas.

Update: a data mudou. O workshop será no dia 20/junho (quarta-feira).

.:.

Há tempos um pessoal mais próximo me cobra: “por que você não escreve um livro?”. Minha resposta era sempre a mesma: “não tenho assunto”. Caramba, nesta semana completo 3 anos de blogs. Só no Graffiti são mais de 1400 posts. Mas eu realmente nunca tinha achado uma “lacuna”. Não iria “chover no molhado” com mais um título sobre gerenciamento de projetos, apesar de achar que existem boas oportunidades e áreas pouco cobertas (TOC, OpenUP, Scrum), particularmente em língua portuguesa. Também não tenho como escrever sobre reuso e gerenciamento de ativos de software. Careço de mais e melhores experiências.

Mas quando vi que a minha apostila para o curso “Formando Analistas de Negócios” estava ficando grande demais – o curso tem 80 horas – a ficha caiu. Caramba, está aí meu primeiro livro. Era tão óbvio, estava tão ‘colado no nariz’, que quase perco a oportunidade.

Utilizarei um ‘draft’ do livro como apostila, tanto para o workshop quanto para os treinamentos. Será uma forma legal de validar os escritos – um tipo de “versão beta”. Alguns exercícios e exemplos que pintarem nos eventos devem ser incorporados ao texto final. E, claro, utilizarei este blog para breves pesquisas, sugestões, críticas e também para documentar o andamento do processo.

Conteúdo programático e outras informações sobre o workshop já estão no site da Tempo Real Eventos. Se quiserem conversar comigo sobre o evento ou o livro, fiquem à vontade.