web
counter

Surpresa

Abro o workshop e o livro falando do Analista de Negócios (AN), dizendo que ele praticamente não existe. Profissão ou função mal definida, muito mal apresentada e representada. Mas reforço: ao lado do Arquiteto (ou Arquiteto Corporativo), é a profissão mais promissora da área de TI. Aposta que faço há algum tempo.

Engraçado é que o estopim para todo esse trampo veio da noção do fundo do poço: num grupo de discussão, no 2º semestre do ano passado, alguém falou que o AN não serve para nada. Ou, em outras palavras, disse que “não via utilidade nos AN’s”.

Contei a “estorinha” no workshop e muitos pegaram carona na provocação: “você acredita nos AN’s e em sua aposta?” Eu disse que a melhor evidência estava na sala: lotada. Quando a Tempo Real Eventos lançou o workshop não tínhamos a menor idéia sobre qual seria a aceitação. Foi uma aposta mesmo. Seguida de uma gratificante surpresa.

“Abrir a ‘caixa preta’ que é a organização de TI das empresas”
Gilson Silva [1]

“Alinhar TI com o negócio”

  • “O Alinhamento deve mostrar evoluções no plano de negócios”
  • “O Alinhamento se mantém atualizado na medida em que o negócio evolui”
  • “O Alinhamento ultrapassa obstáculos aos seus propósitos”
  • “O Alinhamento é planejado”

Paul Strassmann [2]

E aí vieram SOA, BPM, ITIL, SOX… todas buscando, de uma forma ou de outra, o tal “alinhamento”. Por isso eu acredito tanto nos Arquitetos e Analistas. Arquitetos Corporativos (ou De Negócios) e Analistas de Negócios. Por isso eu acho que o BABoK desperdiça uma grande oportunidade. E que os trabalhos que falam que AN’s e AN’s de TI são “negócios” diferentes estão um tanto equivocados [3]. Negócio é negócio. Ponto.

.:.

Momento “Catorze Zero Meia”

Leitores do finito interessados em participar da próxima edição do workshop “Formação para Analistas de Negócios” acabam de ganhar um belo incentivo: desconto de 10% em cima do preço promocional* (para inscrições realizadas até o dia 13/jul).

Para tanto, basta informar o código promocional (cpvfan) na página de inscrições.

1406 + “modelito vivarina”: todos os participantes terão acesso ao exclusivo grupo de discussões, e terão garantia de atualização da apostila até ela se transformar no prometido livro.

“Desgraça pouca é bobagem”, como a gente costuma falar aqui nas Geraes.

.:.

* Válido para os 20 primeiros.
(ps: Nunca pensei que fosse utilizar as detestáveis letrinhas miúdas…)

.:.

  1. Talvez seja o primeiro AN de facto do Brasil. É um dos melhores, não tenho dúvidas. Aliás, ele é bem mais que um AN. Não sei se foi sorte dele ou azar nosso, mas alguns de seus maiores trabalhos foram realizados em Portugal, Espanha, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul…
  2. The Squandered Computer
    Paul A. Strassmann – The Information Economics Press (1997).
  3. UML for the IT Business Analyst
    Howard Podeswa – Thomsom / PTR (2005).
.:.