web
counter
{finito} 2010

{finito} 2010

Resoluções retardatárias? Pois é, meu planejamento atrasou um pouco. O ano começou diferente dos anteriores, com turma fechada do FAN acontecendo em Sampa. E a maioria das minhas ideias para 2010 requer um tempo de maturação e até versões ‘beta’. Como de costume, vou escancarar aqui algumas delas. Para quê? Uai, o feedback antecipado de potenciais usuários e clientes é sempre bem-vindo, certo?

O Blog

Alguns costumes e manias não resistem a um bom teste unitário. Sei lá porque um dia decidi que publicaria aqui apenas artigos mais trabalhados que, invariavelmente, também são longos (quase sempre com mais de 1000 palavras). Artigos assim costumam demandar algo entre uma e quatro semanas de elaboração. Não de redação e edição, claro, mas de pesquisa e compilação. O problema com este enfoque é que deixo de falar sobre um monte de assuntos que, desconfio, também interessariam aos leitores fiéis ou ocasionais. Portanto, aguardem mais e menores blues, digo posts. O que não significará o fim daqueles verborrágicos, para tristeza dos apressados.

Outro velho projeto que deve finalmente vingar é a criação de outras seções aqui no finito. Duas aparecem no topo do blog backlog: 1) Bibliografia Comentada, com dicas de leitura e trilhas de estudo; e 2) Bate-papo com profissonais da área e usuários. Penso na transcrição totalmente sem edição de prosas facilitadas por IM’s e afins. O primeiro convidado parece não ter gostado muito da ideia mas insistirei. As duas novas seções pretendem trazer vozes e pontos de vista distintos deste que aqui rabisca.

Cursos e Palestras

Não foi o que planejei 4 anos atrás, quando iniciei a carreira solo. Mas os Cursos e Palestras se transformaram em minha vaca leiteira – no Lucro e não no Troco¹. Ao invés de nadar contra a maré, é preferível que eu reforce minhas ofertas. Principalmente para tentar me distanciar do oceano vermelho de sangue que caracteriza esse mercado. Gosto do modelo utilizado no FAN – eventos curtos e práticos. Mas a estabilidade dos times que estão ganhando é uma perigosa ilusão. Está aqui o desafio que mais tem ocupado meu tempo nas últimas semanas.

Devo lançar simultaneamente, ainda neste primeiro trimestre, dois novos eventos. Serão dirigidos para públicos diferentes mas vão compartilhar o mesmo formato e nome: “O Jogo dos 7 Erros“. Um será voltado para líderes de projetos e outro para meu público-xodó, os analistas de negócios. O formato é de um jogo realmente. Cada erro merecerá uma hora. Os exercícios tomarão metade do tempo. O restante será utilizado na apresentação do erro, casos e para o debate com a turma. Como o formato é muito novo os eventos serão lançados como ‘beta’ e terão preços especiais. Aliás, tudo será novo e o teste é mais que necessário. Inclusive ou principalmente do material didático. As primeiras turmas devem acontecer em São Paulo.

As novas ofertas não significam que o FAN irá para escanteio, pelo contrário. Novas turmas serão abertas, a partir de abril, em São Paulo e Brasília.

Serviços

É curioso como meus “patinhos feios” atraem atenção quando apresentados de maneira menos formal. Particularmente o conjunto de serviços que identifico como Administração de Ativos. Ou seja: erro feio na mensagem que transmito aqui e no material de marketing que desenvolvi. Duas providências: 1) Alterar a apresentação “formal” dos serviços; e 2) Lançar, no segundo semestre, eventos que mostrem de maneira mais clara a importância de alguns temas, particularmente a Administração de Ativos e a Engenharia de Processos. Pacotes de treinamento + consultoria devem ser a melhor resposta. Mas eu tratei de deixar bem baixas minhas expectativas para 2010.

E o livro, sai ou não sai?

Transparência é jóia e dá retorno. Mas também pode te deixar assim, sem ter onde esconder a cara quando alguma coisa não vai bem. Hoje eu entendo porque Nicholas Negroponte e Louis Gerstner resolveram nunca mais escrever depois de lançarem seus primeiros livros. “É o Negócio, Beócio!” é de longe o pior projeto que já assumi em minha vida. E eu tratei de torná-lo cada vez pior, prometendo prazos mesmo quando não era cobrado por isso. Acabei por transformá-lo em um verdadeiro pesadelo quando deixei os alvos ficarem móveis. Justo eu, que insisto com os 4 ventos que um projeto não pode dar certo se não tem objetivos bem claros.

Pois bem, o livro já foi escrito 4 vezes. Acho que já contei isso aqui. Duas versões não mereceram a luz do sol e foram direto para o lixo (shift+del mesmo). Alguns capítulos da última versão foram publicados. Mas, apesar do feedback relativamente favorável, alterei a estrutura e me perdi novamente. Tudo fica um tanto surreal quando me lembro que em apenas 4 meses, no longínquo 2007, eu escrevi uma versão quase completa. Hoje tenho a sensação de estar muito próximo da estaca zero.
E olha que até capa(s) ele já tem²!

Inicialmente o livro seria um “Guia para a Formação de Analistas de Negócios”. Quando comecei a aceitar que este deve ser também o meu último livro resolvi que ele podia ser um pouco mais abrangente. Ambiguidade é risco. E aquele “pouco” da penúltima frase virou um imenso problema. O lado bom do desabafo aqui é que, além de tirar um grande peso de meus ombros, dá ânimo para pegar no trampo de novo.

Epílogo?

Que nada! Prólogo para um 2010 que promete. Mas antes de começar eu preciso agradecer a todos que fizeram de 2009 um ano bem legal e produtivo: Leitores do finito, participantes do FAN e do grupo AN.br, clientes, parceiros e amigos. Espero que tenhamos boas desculpas para novos encontros.

Observações

  1. Lucro | Troco | Truco é uma versão tropicalizada daquele esquema “70% 20% 10%” que seria utilizado pela Google. Dedico 70% do meu tempo em ofertas que representam meu negócio principal, o Lucro. O Troco, que ocupa 20%,  é aquela receita básica e normalmente pequena que serve para pagar despesas fixas. E o Truco é uma ideia maluca qualquer que só merecerá mais de 10% do tempo quando mostrar potencial para virar Lucro ou Troco. Junto com o esquema Conteúdo -> Conversas -> Transações, este conceito dá forma ao núcleo do modelo de negócios do finito.
    Pois é, formalizei lá em cima que Cursos e Palestras passam a merecer 70% do meu tempo. Pelo menos até o início do 2º semestre.
  2. As capas foram desenvolvidas pela Sabiá. Me apresentaram 6 sugestões e até hoje o máximo que consegui foi eliminar duas. É provável que o livro saia com 2 capas oficiais, uma para descolados e outra para… hmm… menos descolados, hehe…
  3. O finito ganhou chaves?!? {finito}
    Têm algum significado?