PO’s, Líderes de Projetos e um Cafezinho

Vou participar do Seminário Engenharia de Software que acontecerá amanhã (sáb, 28/ago) em Sampa. Entrei aos quarenta do segundo tempo e montei uma palestra com temas que há tempos agitam minha gaveta. “O Futuro não é mais como era antigamente” é o título. Estruturei o papo, que terá uma hora de duração, em três atos:

  • O Clube da Esquina Globalizada
  • O Cérebro Eletrônico faz (quase) Tudo
  • Um Museu de Grandes Novidades

Agora, de maneira menos enigmática: Pessoas (e Times); Tecnologias (e Arquitetura); Processos (e Projetos). A questão que não responderei: os métodos e teorias sobre engenharia de software resistem ao confronto com as pessoas e tecnologias de hoje? Irei do SABRE ao SEMAT passando pela Índia e Argentina, falando de iPods, iPads e Arquitetura Corporativa. Enfim, será uma viagem só. Espero não espantar o público. Como será a primeira palestra após o almoço, espero principalmente manter todos acordados. (Você sabe, sabadão em Sampa, feijoada…).

O evento deve contar com cerca de cem pessoas. É um público relativamente diferente daquele que costumo encontrar em meus eventos, particularmente no FAN. Por isso vou aproveitar a oportunidade para apresentar o FAN (fora da palestra, obviamente) e meus novos “produtos”. Taí a principal razão deste post.

Há meses trabalho na elaboração de um portfólio de produtos e serviços. O FAN, de certa maneira, me “travou” em Análise de Negócios durante três anos. Não posso reclamar, mas preciso variar de assuntos. Antes dele eu tinha o costume de estudar e pesquisar um tema por ano. Tema que guiaria a pauta do finito e que invariavelmente se tornava uma palestra ou algo do tipo. Foi assim com Gestão de Conhecimentos Interprojetos, SOA e Gerenciamento do Trabalho Criativo. Minha última “pesquisa” já dura mais de 40 meses e está compilada na forma de um livro que nunca sai. O livro não sai, mas acaba de render três novos “produtos”:

FPO – Formação de Donos de Produtos

Concordo, que sigla FDP! Cheguei a antecipar via Twitter, meses atrás, que lançaria o FDP. Meus parceiros não gostaram muito: “Veja bem, o público alvo é formado por gerentes de produtos, especialistas em determinado domínio e outros ‘super’ usuários. Não pega bem falar que eles vão participar de um treinamento FDP, né?” Tive que concordar. E fazer uma gambiarra na sigla. Como “FAN” nasceu por acaso, talvez este curso nem devesse ter uma sigla. Se necessário, o público criaria uma. Talvez crie.

O importante é que se trata de minha primeira oferta para um público bem específico: usuários do framework Scrum. É impossível ignorar a sua proliferação e, principalmente, as grandes dificuldades que organizações e times têm enfrentado. O Dono do Produto (ou Product Owner) é o papel mais crítico e complexo em um projeto guiado pelo Scrum. Elaborei uma oficina para iniciantes (não para iniciados). E me concentrei em questões fundamentais:

  • O Dono do Produto
    • Por que a função é tão crítica e complexa?
    • Os Bons e Maus Candidatos
    • Convivência com a Equipe Técnica
    • Time do Produto?
  • O Backlog do Produto
    • Criando uma Visão do Produto
    • Criando o Backlog do Produto
    • Priorização e Manutenção do Backlog
    • Roadmaps, Releases, Sprints…

FLP – Formação de Líderes de Projetos

Alguns artigos publicados desde o final do ano passado já antecipavam o desenho desta oficina. Não se trata de maneira alguma de uma alternativa aos tradicionais treinamentos para gerentes ou coordenadores de projetos. Percebi uma imensa lacuna entre as ofertas existentes e algumas demandas. E desenhei a oficina em torno de três grandes tópicos:

  • O Novo Líder de Projetos
    • Perfil e Habilidades Essenciais
    • Vícios a Abandonar
    • Qualidades a Cultivar
  • Formando e Liderando Times
    • Os 33% a Conquistar
    • Princípios e Práticas
  • Valor, Qualidade, Restrições: Pontas de um Novo Triângulo
    • Valor: Definição, Priorização e Criação
    • Qualidade: Negociável?
    • Restrições: Prazo, Custo ou Escopo  – Escolha uma (ou duas)

FAN (Break) Fast

Mas é claro que não deixarei de falar sobre Análise de Negócios. Novamente experimentarei um formato pouco tradicional: um café da manhã, sempre numa sexta-feira, em um hotel legal e com um convidado especial. Cada encontro girará em torno de um tema específico. Espero promover um a cada 45 ou 60 dias. Antecipo os temas dos primeiros encontros:

  • Análise de Negócios
    • Um Protocolo de Comunicação para Executivos de TI
  • Processos Inteligentes
    • A Nova Geração de Processos de Negócios
  • Analistas de Negócios Valem Ouro?
    • Um Panorama do Mercado e Perspectivas para a Profissão
  • Pensamento Visual
    • Habilidade Essencial que todo Analista de Negócios deveria desenvolver

.:.

Todos os meus “produtos” são desenvolvidos de uma maneira iterativa e incremental. É que eu sei que vou errar. Por isso as primeiras edições dos eventos acima serão lançadas em caráter “beta”. Todos serão testados até o final do ano, com uma ou duas edições cada. Aguarde para os próximos dias a divulgação da agenda. E, por favor, pode registrar aqui suas dicas, críticas e sugestões. Desde já agradeço. Inté!

PS: A imagem utilizada, “Coffee Cup(s)“, é de Phillip Hilpert.