web
counter

Archives

RenDanHeYi !

RenDanHeYi !

Um pouco antes de morrer, Taiichi Ohno – o pai do Sistema Toyota de Produção – foi perguntado: o que você está fazendo? Ele respondeu: pensando em formas de reduzir o tempo gasto entre o pedido do cliente e a entrada do dinheiro. Do Sistema Toyota derivamos o Lean e muito do que vemos no mundo Agile. A grande constante – obsessão? – é o tempo. Por isso falamos tanto sobre fazer o dobro do trabalho na metade do tempo, otimizar fluxos, entregar continuamente etc. Talvez tenha chegado a hora da China nos sugerir um modelo – um sistema. A obsessão é outra: espaço. E isso pode mudar bastante as nossas conversas.
 
Descarrêgo

Descarrêgo

Hora da faxina. Tempo para abrir espaço para ideias e coisas novas. Durante o processo, que a gente aprenda a curar e filtrar mais e melhor. Porque o volume de lixo dedura o tempo perdido. E quem tem tempo a perder? Quem pode se dar esse luxo?
 
Vídeo: Desenhando Negócios – As Ferramentas Fundamentais

Vídeo: Desenhando Negócios – As Ferramentas Fundamentais

Desenhar negócios é uma arte – exige imaginação e criatividade. É ciência também. Aliás, muitas ciências. Demanda exatas; é impossível sem as humanas. Tamanha variedade não cabe em um único modelo. Se pretendemos estudar, criar e impulsionar negócios, precisamos de vários modelos. Não de um amontoado de diagramas, jogos e canvases, mas de ferramentas que, em conjunto, nos ajudem a contar histórias. Este é o objetivo desta videoaula: apresentar uma caixa de ferramentas fundamentais para o desenho de negócios – peças para boas histórias.
 
Vídeo: Imagens da Organização

Vídeo: Imagens da Organização

Como você enxerga o seu negócio? E como você o explica? Quais metáforas e analogias te ajudam? Elas são eficazes? A sua organização é viável? Como ela estará quando a crise passar? O que lhe diz isso? A contabilidade? Um canvas? Sério? Este vídeo mostra um jeito diferente de olhar, desenhar e diagnosticar negócios. Veja como um modelo bem pensado pode trazer novas questões, perspectivas e possibilidades.
 
O Mapa de Transformações

O Mapa de Transformações

“Mude antes que seja forçado” é um dos mantras mais famosos de Jack Welch. O que está vivo muda - tenta se adaptar - na marra, na sorte ou por querer. Se para melhor ou pior, o tempo dirá; No caso dos negócios, os clientes julgarão. A mudança é uma certeza muita incômoda em tempos de tantas incertezas. Existem estratégias e ferramentas mil para a redução dos desconfortos e riscos. Este artigo apresenta uma, o Mapa de Transformações.
 
Somos Viáveis?

Somos Viáveis?

Nossos dicionários pecam ao ensinar que o que é viável é apenas “o que pode ser realizado”. Viabilidade também significa a capacidade de manter uma existência autônoma - de sobreviver. Nós e nossos negócios buscamos a viabilidade. Mas será que a compreendemos? O que nos faz viáveis?
 
Atenuando e Amplificando

Atenuando e Amplificando

A Engenharia da Variedade

Sequência daquela conversa sobre Variedade. Leve, como precisa ser. Com exemplos variados do seu dia a dia, porque só a variedade absorve variedade. E uma possível resposta: para onde vamos com essa conversa?
 
Cibernética

Cibernética

Ciberespaço. Cyberpunks. Ciberterrorismo. Cibercafé. Cyber Infidelity. Ciberabacaxis. O prefixo é usado e abusado. Conecta qualquer coisa com o mundo digital. Virtualiza, cognifica e, não raro, mistifica algo. Imagens de androides, supercomputadores e futuros frios e feios são normalmente vinculadas à Cibernética. Ela merece tudo isso? De onde veio? E por que ainda é tão relevante quanto mal compreendida?